segunda-feira, 7 de Junho de 2010

Conclusão do Blog



Este Projecto foi, na opinião de todos os elementos do grupo, um dos pontos mais altos do nosso Ensino Secundário.

No início do ano a nossa ideia de Projecto era completamente diferente da que é hoje. A nossa ideia de grupo também. Começámos por nos juntar com as pessoas com quem nos dávamos melhor e não com as pessoas que mais podiam completar as nossas fraquezas com as suas qualidades. Começámos por pensar em fazer uma proposta à Escola para a aquisição de painéis fotovoltaicos. Mas não fazíamos ideia das dificuldades que um Projecto como este nos traz. Não fazíamos ideia que a Escola já iria ter painéis solares. Não fazíamos ideia sequer, de como podíamos ser positivos quando parecia que tudo nos corria mal. Mas este ano, esta disciplina, este Projecto ensinaram-nos isso tudo. Ensinaram-nos mais ainda. Ensinaram-nos a não desistir, a lutar pelos nossos objectivos, a acreditar em nós próprios. Ensinaram-nos as coisas fantásticas que um grupo corajoso e unido pode fazer. Ensinaram-nos o valor da amizade.

E hoje a nossa ideia de Projecto é bem mais clara. Um Projecto não é apenas uma ideia e um trabalho. É uma epopeia na medida em que eterniza o nosso trabalho, neste caso através da Internet. É uma tragédia pois envolve um conflito entre o nosso sonho e um poder de instância maior – as dificuldades. E é um soneto pois os versos têm de rimar entre si harmoniosamente, deve ter uma Introdução, um Desenvolvimento e uma Conclusão e o último verso deve resumir todo o poema, todo o trabalho antes feito, funcionando como um descodificador do seu significado global.

Assim, esta Disciplina superou todas as nossas expectativas. O nosso produto final também. Não pensávamos, no início do 1º Período, chegar a esta altura do ano com um sítio bastante profissional; nem nos tinha passado pela cabeça que estaríamos presentes nas principais redes sociais da Internet, nem que teríamos um filme no Youtube com o número de visualizações a aumentar exponencialmente de dia para dia. No início do 1º Período, estávamos longe de imaginar que um grupo com elementos tão diferentes poderia funcionar tão bem. Estávamos longe de imaginar um ano tão surpreendente.

E como o ano lectivo está a acabar e este é o nosso último texto gostaríamos de convidar, mais uma vez, todos os acompanhantes deste blog, a visitarem o nosso sítio em
e a reflectirem no que podem mudar para fazerem do nosso planeta um planeta com futuro.


O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

sexta-feira, 4 de Junho de 2010

Avaliação do Grupo


A união do grupo foi, sem dúvida, o segredo para o sucesso deste Projecto.

Além disso, o modo como as características de cada elemento convergiram sempre para uma harmonia de trabalho perfeita, juntamente com o empenho e dedicação de cada um foram elementos fundamentais para a concretização do Projecto.

Quando os grupos se formaram, o nosso era o único onde os elementos não se conheciam todos bem, não se sentiam totalmente à vontade uns com os outros, não tinham uma relação de amizade fora das aulas. Por isso éramos, talvez, o grupo com o Projecto menos promissor, até pelas diferentes características de cada um. Mas em termos globais, fomos um grupo que interagiu positivamente e em que cada um ofereceu um pouco de si numa perspectiva de total complementaridade. As nossas diferenças foram, por isso, essenciais à solidez do grupo e à qualidade do trabalho.

E todo o trabalho que desenvolvemos, todos os problemas que ultrapassámos em conjunto, todas as ideias e sonhos que partilhámos fizeram de nós mais do que um grupo de colegas, fizeram de nós um grupo de amigos que este ano partilhou esta experiência, mas que a partir de agora partilhará muitas mais.


O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

quinta-feira, 3 de Junho de 2010

Avaliação do Projecto e do Produto Final


Todo o grupo concorda que o Projecto foi um sucesso. Superou todas as nossas expectativas e as alterações que foram sendo feitas ao longo do ano apenas serviram para o tornar mais abrangente e completo.

O facto de o nosso Projecto ter deixado, no 2º Período, de se dirigir apenas à Escola para passar a ser dirigido a todos os que se interessassem pelas questões ambientais (nunca sendo posta de parte a Escola) fez com que o nosso trabalho pudesse levar um caminho que fosse mais atractivo para os jovens, o futuro da nossa sociedade. E enquanto procurámos sensibilizar os jovens, tentámos também divulgar a tecnologia dos painéis solares a eventuais investidores privados através da criação do nosso sítio e da divulgação do Projecto na Junta de Freguesia, imobiliárias e outras instituições.

O nosso Projecto foi dividido em duas partes. A parte teórica de recolha e tratamento de informações sobre a tecnologia dos painéis fotovoltaicos e a parte prática dos cálculos relativos a poupança energética da Escola, a elaboração de plataformas e materiais de divulgação e, por fim, o contacto directo com as pessoas.
A nossa presença no Youtube e Facebook e o nosso Blog, e-mail e sítio do grupo dá-nos a certeza de que muitas pessoas vão acabar por entrar em contacto connosco. Além disso, a utilização da Internet para divulgar o nosso trabalho dá-nos ao Projecto um carácter internacional e permanente. Internacional na medida em que a Internet é uma rede global, podendo qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo aceder a ela e permanente na medida em que o sítio, o blog e as contas que criámos não irão desaparecer nunca a não ser que as apaguemos ou que a Internet, por alguma razão acabe. Como não pretendemos apagar nada e como a Internet está preparada para resistir a uma eventual guerra nuclear, a sua utilização dá-nos a certeza que, por mais que vivamos, poderemos sempre, em qualquer altura da nossa vida, em qualquer local do planeta, aceder a www.simnospodemos.webs.com e relembrar o trabalho desenvolvido por este grupo ao longo do nosso 12º ano na disciplina de Área de Projecto.

Por outro lado, o contacto directo com as pessoas, na distribuição de panfletos, deu ao nosso Projecto um carácter ainda mais interventivo. Pretendemos sensibilizar a sociedade e dar a conhecer alternativas energéticas que sejam renováveis e não poluentes, salientando as vantagens da energia solar e a receptividade que obtivemos por parte de muitas instituições e da maioria das pessoas com quem contactávamos foi bastante gratificante para nós, por vermos reconhecido o nosso esforço e o nosso trabalho.

As datas previstas na planificação foram sendo sempre cumpridas e o trabalho ficou pronto a tempo de ser apresentado à turma e à professora, apesar de este Projecto não ter acabado com essa apresentação. Este não acabará enquanto a humanidade estiver dependente dos combustíveis fósseis, enquanto não surgir uma alternativa energética melhor que a energia solar e enquanto o acesso à Internet for possível.
É óbvio que não continuaremos eternamente a distribuir panfletos e a colar cartazes. Mas os que já estão colados não os pretendemos retirar e o nosso sítio não é para ser apagado.

Os nossos Dossiers estão completos e organizados com toda a informação recolhida ao longo do ano e todo o trabalho, diário de bordo, cartas, e-mails, relatórios, tudo arrumado.

A nossa rede de amigos no Facebook já ultrapassou as 140 pessoas e nele estão bastantes fotos de painéis solares, assim como a descrição do nosso Projecto.
O blog está actualizado com breves descrições de tudo o que foi sendo feito nas aulas, as nossas ideias e as nossas dificuldades. Conta já com mais de 2200 consultas o que é um reflexo do interesse das pessoas neste tipo de blogs e um excelente sinal da qualidade do nosso.

O nosso filme "Uma Verda a Resolver" está presente no Youtube, Facebook, Blog e sítio do grupo e o seu número de visualizações tem vindo a aumentar de forma impressionante. Só ao fim de dez dias, contava já com 260 visualizações no Youtube e 180 no sítio.

Conseguimos distribuir os 14 cartazes e 600 panfletos em apenas uma semana entre a Escola, Junta de Freguesia, pára-brisas de carros, Faculdades, Universidade Lusófona, Instituto Superior Técnico, Century 21, amigos, colegas e familiares.
A nossa apresentação correu bastante bem, tendo sido elogiada por praticamente todas as pessoas que assistiram a ela.

Por fim, o nosso sítio o Produto Final do nosso Projecto, está bastante completo, com 20 páginas a separar todo um ano de recolha e tratamento de informação, além de fotos, vídeos, contactos de empresas, sítios de interesse e agradecimentos.

Assim, juntando as 2200 pessoas que já visitaram o nosso blog, às 260 que viram o nosso vídeo no Youtube, às 180 que o viram através do sítio, às 140 que estão na nossa rede de amigos do Facebook, às 600 a quem distribuímos panfletos, às 22 que assistiram à nossa apresentação, mais as que viram os nossos cartazes, aquelas com quem falámos pessoalmente (amigos, colegas, familiares) e aquelas que já visitaram o nosso sítio (infelizmente não sabemos quantas são), mesmo calculando que muitas delas estão em mais do que uma destas categorias de pessoas, estimamos que, só este ano, mais de 3000 pessoas, de uma forma ou de outra, entraram em contacto com o nosso Projecto. Estes números são fonte de orgulho para todo o grupo que sente que o seu Projecto foi cumprido e que o seu trabalho não foi em vão.

Todo o sucesso deste Projecto não teria sido possível sem a preciosa ajuda da professora Ermelinda Cunha, fundamental à motivação do grupo e concretização do sonho destes quatro alunos.


O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

quarta-feira, 2 de Junho de 2010

Colaboração


Ao longo do ano colaborámos bastante com outros grupos de trabalho, nomeadamente o grupo da “Casa do Futuro” que, por ter um Projecto dentro da mesma área do nosso (energias renováveis), nos solicitou que lhe disponibilizássemos algumas informações sobre painéis solares fotovoltaicos. Aceitámos, com gosto, o pedido de colaboração e permitimos que eles consultassem o nosso Dossier e fotocopiassem de lá todas as informações que achassem necessárias.
Além disso, o João Alves ao saber que o grupo “Soxalkruh” pretendia desenvolver um Projecto no bairro onde a sua mãe, a Dra. Maria da Luz Macedo de Albuquerque, lecciona há já vários anos, propôs-lhes que falassem com ela, uma vez que é alguém conhecedora da realidade humana e sociocultural daquela zona. O grupo gostou da ideia, e pediu o seu contacto, que foi disponibilizado. Foi marcada uma entrevista com a mãe do João, que lhes apontou algumas fragilidades do seu Projecto e o ajudou a reorganizá-lo, fazendo algumas propostas mais exequíveis para a concretização do mesmo.

Colaborámos também com o grupo “4 Change” participando nas filmagens para a sua apresentação final e respondendo a alguns questionários sobre música, dança, e preferências artísticas.

Às “Portentosas” o João Alves emprestou as suas colunas para que as músicas da apresentação desse grupo fossem bem audíveis por toda a sala e disponibilizámos o contacto da empresa que nos imprimiu os panfletos e os cartazes, visto que elas pretendiam imprimir um roteiro/revista.

Tivemos, além disso a colaboração do aluno José Diogo que nos acompanhou durante a ida à Junta de Freguesia de São João de Brito, Instituto Superior Técnico, imobiliária Century 21, Universidade Lusófona, e Faculdades de Letras, Direito, Medicina Dentária e Ciências e nos tirou fotografias e filmou enquanto colávamos alguns cartazes e distribuíamos panfletos.


O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

domingo, 30 de Maio de 2010

A Apresentação


Na sexta-feira dia 28 de Maio de 2010 o grupo apresentou o seu Projecto à turma. A apresentação já estava bem preparada e tinha sido treinada diversas vezes ao longo das duas últimas semanas individual e colectivamente.

A apresentação teve a seguinte estrutura: primeiro foi apresentado o filme “Uma Verdade a Resolver” e a Tânia fez uma breve explicação do mesmo. Em seguida mostrou-se um excerto do filme “Al Gore – Uma Verdade Inconveniente” na parte em que é explicado o fenómeno do efeito de estufa e consequente aquecimento global. Nesta altura a Tânia falou de qual foi o motivo que nos fez escolher este tema e depois o João explicou como o Projecto foi desenvolvido ao longo do ano, dando a conhecer como se processou a evolução do trabalho desde a ideia inicial até ao produto final. Então, o André começou a apresentar o site, página por página até chegar à parte das células e dos painéis fotovoltaicos, que foi a Teresa a apresentar. A Teresa falou também, das vantagens e desvantagens da energia solar fotovoltaica, dando sempre ênfase às suas vantagens. O João explicou, depois, os cálculos feitos em relação à quantidade de energia produzida pela Escola e ao tempo necessário até ao retorno do investimento inicial estar completo, explicou as opções de crédito disponibilizadas pelo Estado e pelos Bancos Portugueses e quais as vantagens económicas deste investimento. Em seguida, a Tânia apresentou os Dossiers e o Blog e o André o Facebook do grupo. Depois, enquanto a Teresa apresentava a estrutura dos cartazes e os panfletos, os restantes elementos distribuíram alguns exemplares dos panfletos à turma, à professora e aos convidados e o João contou como decorreu a divulgação do nosso Projecto pela Escola, Junta de Freguesia, Faculdades, IST e Universidades, mostrando as filmagens feitas durante a divulgação. Por fim, o João Alves fez os agradecimentos finais, terminando assim a apresentação.

A apresentação correu muito bem, num ambiente formal e descontraído ao mesmo tempo, tendo acabado apenas dois minutos depois do toque de saída. A apresentação teve a presença de três convidados especiais, que são colegas nossos da turma 12º 1, que nós fizemos questão de convidar previamente e que aceitaram com gosto estar presentes. No final alguns dos elementos da turma deram-nos os parabéns pelo nosso trabalho o que foi, para nós, bastante gratificante.

O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

sábado, 29 de Maio de 2010

A Divulgação



No dia 26 de Maio de 2010, durante a aula de Área de Projecto, fomos à Sala dos Professores e ao CREM deixar alguns panfletos e depois, saímos da Escola, acompanhados pelo José Diogo, que se ofereceu para nos ir filmar e tirar fotografias e deslocámo-nos à Junta de Freguesia de São João de Brito onde deixámos um cartaz que, segundo o Presidente, seria colado logo à entrada, e 20 panfletos. Pelo caminho achámos que seria uma boa ideia deixar alguns panfletos nos pára-brisas dos carros e assim fizemos.


Depois fomos para o metro, saímos na Alameda e fomos ao Instituto Superior Técnico onde colámos um cartaz logo à entrada, da parte de fora como nos tinha sido sugerido por e-mail pela Anabela Novais e distribuímos alguns panfletos a alunos que iam entrando e saindo.

Como já era hora de almoço, fomos almoçar todos juntos e, em seguida, enquanto nos dirigíamos para a Cidade Universitária, passámos por algumas esplanadas onde fomos distribuindo panfletos a estudantes que ali se encontravam, aproveitando para falar com eles, explicando no que consiste o nosso Projecto e quais as vantagens da Energia Solar Fotovoltaica.

Fomos, então, à Universidade Lusófona onde também já se encontravam outras duas raparigas a distribuir folhetos, mas estes a anunciar uma festa num bar da Costa da Caparica. Uma delas ofereceu-se para nos tirar uma foto aos cinco (o grupo e o Zé Diogo) ao pé do cartaz que colámos à entrada. Tivemos bastante sorte, pois chegámos a uma hora em que havia bastantes alunos a entrar e a sair o que fez com que distribuíssemos ali muitos panfletos, sem prejudicar a distribuição das outras duas raparigas.

Depois, o André deu a ideia de irmos a uma imobiliária deixar alguns panfletos. A ideia foi acolhida com agrado por todos, visto ser o local ideal para divulgar a tecnologia dos painéis fotovoltaicos. Assim, uma pessoa que esteja interessada em comprar casa, levaria logo um panfleto com informações sobre os painéis e ficaria logo a saber quais as vantagens da sua utilização. Fomos à Century 21, falámos com o gerente e ele achou uma óptima ideia, mostrando-se totalmente disponível a colaborar com o nosso Projecto. Deixámos lá alguns panfletos e, no final, pedimos autorização para tirar uma foto com alguns funcionários, com o intuito de a colocar no sítio e no vídeo de apresentação. Quatro dos funcionários acharam uma proposta engraçada e alinharam connosco.


Em seguida, fomos à Faculdade de Letras, onde colámos um cartaz e aproveitámos para distribuir panfletos a alguns alunos, professores e outros funcionários que passavam na entrada da Faculdade.

Fizemos o mesmo na Faculdade de Direito, de Medicina Dentária e de Ciências, sempre filmando ou fotografando algumas das nossas acções para assim provarmos o nosso trabalho desse dia e para colocarmos as imagens recolhidas no nosso site e no vídeo, que já tinha começado a ser feito pelo João Alves, mas que lhe faltava a parte final, pensada para mostrar as imagens desse dia.

Por fim, fomos ainda a uma esplanada ali perto, que costuma ser frequentada por jovens estudantes a quem entregámos alguns panfletos e convidámos a visitar o nosso sítio.

Este dia foi, na opinião de todos, um dos pontos mais altos do nosso Projecto, o culminar de um ano de trabalho. Foi um grande orgulho para todos sentirmos que estávamos contactar directamente com as pessoas, explicando a cada uma em que consistia o nosso Projecto, qual a nossa atitude em relação à problemática do aquecimento global, quais as soluções que propomos, como é que elas se podem tornar realidade. Foi também bastante gratificante notar que as pessoas são sensíveis a este tipo de iniciativas, pois quase todas foram bastante simpáticas, muitas delas colocando questões, tirando dúvidas, sendo claro que, na maioria, havia uma grande vontade de procurar alternativas energéticas que não poluam o ambiente. No entanto, este dia não teria sido possível sem um ano inteiro de trabalho por trás. Foi preciso muito tempo e muita dedicação para estudar e recolher informações interessante sobre o tema, muito tempo e muita entrega para construir e completar o sítio, muito tempo e muita vontade para fazer os panfletos e os cartazes para, por fim, ser preciso algum tempo e muita coragem para irmos para a rua. E, assim, instituição a instituição, pessoa a pessoa, fomos espalhando a nossa mensagem e a alternativa energética que propomos com a certeza de que fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para fazer chegar esta tecnologia ao maior número de pessoas possível.


O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

sexta-feira, 28 de Maio de 2010

Os cartazes e os panfletos


Na segunda-feira, dia 24 de Maio de 2010 recebemos os 600 panfletos e os 14 cartazes tendo ficado todo o grupo bastante satisfeito com a qualidade destes. Ainda nesse dia, depois das aulas, fomos para o CREM para começarmos a dobrar os panfletos.

Na terça-feira, dia 25 de Maio de 2010, depois da aula de Educação Física o grupo foi à Direcção para que os cartazes que pretendíamos colar na escola fossem assinados e depois colocámo-los na Sala dos Professores, no CREM e à entrada da Escola. Enquanto colávamos este último, encontrámos a Directora da Escola que elogiou os nossos cartazes, dizendo que estes estavam muito bem feitos e com excelente qualidade. Este reconhecimento foi bastante importante para o grupo, que se sentia agora ainda mais confiante para divulgar o seu Projecto em Faculdades, Universidades, Institutos, sítio a sítio, pessoa a pessoa, com a certeza que o nosso trabalho não seria em vão. O professor Rui também elogiou os nossos cartazes e panfletos e sugeriu que lhe déssemos o nosso sítio e o nosso blog para ele poder fazer o encaminhamento para eles pelo sítio da Escola. Esta é mais uma maneira de divulgar o nosso Projecto, que está a chegar a cada vez maior número de pessoas.

Nesse dia, encontrámos, ainda a professora Ermelinda Cunha e depois de lhe oferecermos um panfleto, pedimos-lhe autorização para no dia seguinte, sairmos durante a sua aula, para irmos às Faculdades, Junta de Freguesia, IST e Universidade Lusófona fazer divulgação. A professora disse que não haveria problema, desde que levássemos uma autorização dos nossos Encarregados de Educação.



O Grupo "Sim, Nós Podemos!"

quinta-feira, 27 de Maio de 2010

sexta-feira, 21 de Maio de 2010

Melhorias dos Cartazes e dos Panfletos


Para a aula do dia 21 de Maio de 2010 estava marcada a apresentação final do grupo “Night Lovers”, mas como um dos elementos chegou bastante atrasado, tivemos ainda tempo de trabalhar no Projecto.

Assim, estivemos a trocar alguns e-mails com o Dr. Carlos Nóbrega que nos fez algumas sugestões de melhoria do nosso material, que foram aprovadas por todos os elementos. Estas alterações tinham a ver com o facto de a cor das letras dificultar a leitura e também de melhoria estética.

As alterações podem ser observadas a seguir.


O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

quarta-feira, 19 de Maio de 2010

Organização do trabalho que falta fazer


No dia 19 de Maio de 2010 estivemos a escrever às Instituições que nos responderam e falámos por telefone com o pai de uma amiga da Teresa Monteiro, o Dr. Carlos Nóbrega que é sócio-gerente de uma empresa de markting, a Edilog.

A necessidade de falarmos com ele, surgiu por não termos obtido qualquer resposta por parte da GTO200, empresa à qual tínhamos pedido um orçamento já à algum tempo.
Como é uma pessoa conhecida, disse que nos faria um preço especial e pediu-nos para enviarmos os ficheiros do que pretendíamos imprimir por e-mail.
A Tânia Correia ofereceu-se para passar a computador algumas páginas que o João tinha fotocopiado de um livro sobre painéis fotovoltaicos, comprometendo-se a fazer esse trabalho até ao final da semana.

No final da aula estivemos a planificar o trabalho da semana seguinte e a separar o trabalho que ainda nos faltava fazer por todos. Assim, a Tânia ficou responsável de passar as folhas a computador, o André de tratar do Facebook do grupo e de fazer algumas pesquisas teóricas, o João e a Teresa de começar a preparar a apresentação final e o relatório de grupo e o João ficou de actualizar o blogue e o site do grupo, organizar o Dossier e fazer o vídeo da apresentação.



O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

sexta-feira, 14 de Maio de 2010

Dois Dossiers - Maior Organização


No dia 14 de Maio de 2010 separámos o nosso trabalho em dois dossiers, de forma mais organizada, de forma a facilitar as suas consultas.

No dia anterior o João Alves tinha enviado, em nome do grupo, todos os e-mails às Faculdades, Universidades, Escolas, Institutos e Juntas de Freguesia, a pedir autorização para colarmos cartazes e distribuirmos panfletos nas suas instalações. Além disso, enviou um e-mail à GTO2000, empresa que faz a impressão de materiais de markting, publicidade e divulgação, a pedir um orçamento exacto para o que nós pretendíamos. Trouxe esses e-mails impressos e a Teresa esteve a arrumá-los no Dossier da parte prática do trabalho. O João também já tinha criado a conta no Facebook e criou, além disso, dois grupos de sensibilização para o aquecimento global e para a necessidade de promover a utilização da energia solar, sendo a partir de agora necessário adicionar pessoas à nossa rede de amigos, para divulgarmos o Projecto. O André Oliveira ofereceu-se para fazer isso até à aula seguinte e comprometeu-se a adicionar todos os alunos da turma que também tivessem conta no Facebook. Esta plataforma é ideal para a divulgação do nosso trabalho porque permite-lhe também ter uma dimensão internacional, fazendo a mensagem chegar a qualquer parte do mundo onde haja uma pessoa que fale Português. Itálico

No final olhámos para o calendário e para o que ainda nos falta fazer para termos a noção do tempo que ainda nos resta e concluímos que o trabalho está bastante bem encaminhado e a cumprir a calendarização.


O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

quarta-feira, 12 de Maio de 2010

Facebook


No início da aula do dia 12 de Maio de 2010 decidimos qual seria a música a utilizar no nosso vídeo.

O João Alves levou duas músicas de Mozart gravadas na pen como sugestão e fomos buscar um computador à secretaria para as podermos ouvir.

Entretanto, o João fez outra sugestão: Criarmos um Facebook do grupo. O Facebook é uma das redes sociais mais utilizadas na Internet, com milhões de utilizadores por todo o mundo. Criar uma conta e divulgar opiniões através do Facebook está acessível a qualquer um e é uma das mais poderosas formas de entrar em contacto com outras pessoas. Deste modo a ideia foi acolhida com agrado por todos os elementos do grupo tendo ficado o João responsável de criar a conta.

Depois, lembrámo-nos também que o nome do nosso blog já não fazia muito sentido. A-Escola-Modelo.blogspot.com era o nome ideal a utilizar no início do ano, quando o nosso Projecto tinha apenas em mente a Escola. Agora fazia mais sentido o blog ter o nome do Projecto – Futuro Solar. Concordámos então mudar para Futuro-Solar.blogspot.com, mas como estávamos sem Internet na aula, o João ofereceu-se também para fazer isso em casa.

No final da aula fomos à Direcção ver se já havia resposta à nossa carta e a resposta foi positiva – podíamos fazer a divulgação na Escola, tínhamos apenas de mostrar antes os cartazes e os panfletos para serem assinados pela Direcção.


O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

sexta-feira, 7 de Maio de 2010

"Sê a mudança que queres ver no Mundo..."


No dia 7 de Maio de 2010 continuámos o trabalho da aula anterior.

Fomos à secretaria buscar um computador, fizemos o download do Publisher e terminámos os cartazes. Decidimos que os cartazes deveriam ter o tamanho A2, em vez de A3, como tínhamos pensado inicialmente e concordámos que seria interessante se os cartazes tivessem uma citação no final sobre as motivações do nosso Projecto. O João Alves sugeriu duas frases bastante conhecidas. Uma da Madre Teresa de Calcutá - “Sei que o meu trabalho é apenas uma gota no oceano, mas sem ela o oceano seria menor.” - e outra de Mahatma Gandhi - “Sê a mudança que queres ver no mundo.” Os restantes elementos gostaram de ambas, mas no final escolhemos a de Gandhi.

Por fim, fomos à Direcção da Escola entregar a carta a pedir autorização para divulgar o nosso Projecto no espaço escolar, colando cartazes e distribuindo panfletos.

Em seguida pode-se observar o resultado final dos cartazes.


O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

quarta-feira, 5 de Maio de 2010

A solução passa por aqui...

No dia 5 de Maio fomos para o CREM e estivemos a trabalhar nos cartazes.

Em aulas anteriores já tínhamos concordado que os cartazes deviam ter o mesmo aspecto estético dos panfletos e que o seu principal objectivo deveria ser o de fazer publicidade ao nosso site e não o de sintetizar o máximo de informação no mínimo de espaço, como acontece nos nossos folhetos. Pensámos nisto, porque depois de fazermos a análise de outros materiais de divulgação, concluímos que normalmente os panfletos pretendem divulgar alguma informação, mas que os cartazes costumam apenas anunciar um evento, ou um produto, ou um site, não contendo nunca muita informação. Começámos então a trabalhar nesse sentido no programa Publisher, utilizando a imagem de fundo dos folhetos também aqui. Enquanto o André e o João tentavam habituar-se a trabalhar neste programa, a Tânia e a Teresa aproveitaram para ir organizando o Dossier. Quando o André e o João já se sentiam à vontade a trabalhar em Publisher, todo o grupo se reuniu à volta do computador a dar ideias e a contribuir para a elaboração dos cartazes.

Na parte superior colocámos o nome e o logótipo da Escola, o título do Projecto o nome do grupo e dos seus elementos uma imagem e uma frase proposta pelo João que remete para o nosso site – “A solução passa por aqui… www.simnospodemos.webs.com”.



O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

sexta-feira, 30 de Abril de 2010

Espírito de Grupo


No dia 30 de Abril de 2010 fomos buscar um computador e terminámos alguns textos do Diário de Bordo que estavam em atraso.

Em seguida, discutimos qual seria a melhor capa a utilizar nos nossos panfletos, se a que tinha sido feita pelo João Alves, se a que a Teresa Monteiro propunha. Enquanto a Teresa argumentava que uma capa devia chamar a atenção e, por isso, ter cores intensas e letras bastante grandes, o João defendia que, na sua opinião, uma capa devia ser agradável à vista, com cores simpáticas que convidassem o leitor a abrir o panfleto. Não sendo a opinião no grupo unânime, pedimos a opinião a outros colegas e à professora, tendo continuado esta questão a não ser, de todo, consensual. Decidimos, então, que o melhor seria aproveitar as duas propostas e fazer uma terceira capa que aproveitasse os pontos fortes das outras, chamando, assim, à atenção, mas de uma maneira menos exagerada, tornando-se assim, também, agradável à vista.

Esta aula foi, na opinião de todos os elementos, mais uma prova da união do grupo e da capacidade que este tem de resolver os seus problemas, aceitando todas as opiniões, trabalhando em conjunto nelas, de modo a aproveitar o que cada uma pode oferecer de bom ao trabalho final.


O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

quarta-feira, 28 de Abril de 2010

O Dossier


No dia 28 de Abril de 2010 estivemos a resolver um problema que nos tinha começado a surgir à alguns dias. O nosso dossier estava já demasiado cheio, o que tornava bastante complicada a sua consulta.

Decidimos, então, que deveríamos dividir o nosso trabalho em dois ou três dossiers, organizando-o, assim, melhor. Depois de uma pequena discussão, decidimos que era melhor utilizar apenas dois dossiers de banda larga, em vez de três de banda estreita, como tinha também sido sugerido.

Pensámos depois (aqui já todos em concordância), como deveríamos distribuir a informação pelos dois portfolios e, depois de resolvido o problema, utilizámos o computador para aceder à Internet e consultar alguns preços de impressão de panfletos e cartazes, assim como os preços do papel onde seriam impressos e seleccionámos os que mais nos poderiam interessar.



O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

sexta-feira, 23 de Abril de 2010

História da Energia Solar


No dia 23 de Abril de 2010 elaborámos um texto destinado a ser colocado numa das faces dos nossos panfletos. O tema era a “História da Energia Solar” e concordámos que o texto deveria ser bastante sintético, mas que, ao mesmo tempo, deveria explicar bem o desenvolvimento da tecnologia.

O texto deveria fazer referência à descoberta do Efeito Fotovoltaico, em 1839 pelo físico francês Alexandre Edmond Becquerel, ao fabrico dos primeiros dispositivos sólidos de fotoprodução de electricidade, às primeiras utilizações desta energia, à sua evolução e ao rendimento actual das células.

Fomos à secretaria buscar um computador e acedemos à Internet para consultar alguns sítios que continham informações sobre estes pontos. Trabalhámos as informações recolhidas, e resumimos o texto de modo a caber apenas numa das faces do panfleto.



O Grupo “Sim, Nós Podemos!”

quarta-feira, 21 de Abril de 2010

Divulgação do Projecto


No dia 21 de Abril de 2010, no início da aula, o grupo leu os modelos de emails e as cartas escritas pelo João Alves a pedir autorização a faculdades e escolas para, nas suas instalações, colar cartazes e distribuir panfletos e todos os elementos se mostraram de acordo em utilizá-los.

Considerámos que seria importante encontrar e registar os contactos das instituições onde pretendíamos divulgar o nosso Projecto e fizemos, com a ajuda da professora, uma lista delas.

Nela incluímos, as Faculdades de Letras, de Ciências, de Direito, de Belas-Artes, de Farmácia, de Medicina, de Psicologia e de Medicina Dentária, o ISCTE, o IST, as Escolas Secundária Padre António Vieira e Básica 2+3 Eugénio dos Santos, a Universidade Lusófona de Lisboa, a Universidade Católica Portuguesa e o Instituto Nacional de Aproveitamento dos Tempos Livres.

Dirigimo-nos então ao CREM, onde pesquisámos e registámos estes contactos, tendo ficado a Tânia responsável de os passar a computador.

O Grupo “Sim, Nós Podemos!”